segunda-feira, 7 de agosto de 2006

Quatro meses

Faz hoje quatro meses que a nossa filha nasceu e dou comigo a fazer uma retrospectiva do que têm sido estes últimos tempos.

Em primeiro lugar, o tempo. Nunca na vida tinha desejado que o dia tivesse mais umas horas extra, mas a verdade é que 1.440 minutos sabem a pouco.
A criança cresce a um ritmo alucinante e todos os momentos deviam ser mais longos, de modo a poder desfrutar mais dum crescimento que, tantas vezes, parece ser excessivamente rápido.

Além disso, mais umas horas de sono não faziam mal nenhum.

Em segundo lugar, as novidades. Todos os dias a bebé nos oferece algo diferente. Uma reacção, um olhar, uma expressão, uma mijadela inesperada, enquanto mudamos a fralda, ou um cheiro diferente, provocado por uma série interminável de gases que persistem em sair do seu sedoso rabinho.

Depois vêm as mudanças no dia-a-dia do casal. Tudo se altera, e passamos a viver, em grande parte, dependentes da pequena criatura que requer toda a nossa atenção. Horários é coisa que deixa de existir, pelo menos nos primeiros tempos. As mudanças de fraldas, as refeições da bebé, os arrotos e as indispensáveis birras, antes de adormecer, passaram a moldar o nosso tempo.

Mas esta retrospectiva pode resumir-se em duas palavras: alegria e felicidade.

Alegria, porque, apesar dos problemas do quotidiano, encaro a vida de uma maneira diferente, só de pensar que sou presenteado, a todo o momento, com dois enormes sorrisos: o da mãe e o da filha.

Felicidade, porque é disso que se trata quando sinto que somos uma família unida e cheia de cumplicidade, dispostos a dar e receber tudo o que a vida tem de bom para nos oferecer.

Nota:
Para os interessados neste tema, e a título de curiosidade, fica a notícia de que, precisamente hoje, fomos com a cria ao pediatra. Está tudo muito bem, com um desenvolvimento normal (em alguns aspectos, acima do normal) para a idade. A próxima “guerra”: alterar os hábitos alimentares da cria e começar com as papas e sopas.

2 comentários:

Tango disse...

O meu caro transborda felicidade e contentamento! Tem fundadas razões para isso; parabéns!!

Uma recomendação: Aproveite para dormir bem agora. Normalmente os bébes acalmam bastante entre os 4 e os 6 meses! Depois o terror das noites em branco volta com o aparecimento dos primeiros dentitos.

Boa sorte e felicidades

Tango

Johnnyzito disse...

Caro Tango,

Antes de mais, o meu muito obrigado pelo comentário.

Só para dizer que, como disse no meu post, começámos com as papas.

Conclusão: apesar da cria ter comido toda a primeira papa, quase que tive que tomar banho, tal foi o chiqueiro.