quinta-feira, 31 de agosto de 2006

Há luz no fundo do túnel

Pergunto-me quem terá sido a inteligência suprema que deitou contas à vida sobre o prazo de conclusão das obras do Túnel do Rossio.

Matemática básica e medição do tempo é coisa que não deve existir na cabeça do arquitecto/projectista/engenheiro que planeou semelhante obra.

Mais cinco anos? Porra!
Que a obra tivesse um atraso de 2 ou 3 meses ainda era compreensível, já que, naturalmente, existem imponderáveis e a criatura deve-se ter esquecido das férias de verão e Natal dos diversos trabalhadores, mas pedir uma prorrogação por mais 5 anos é um verdadeiro atentado à inteligência do comum cidadão.

1 comentário:

Coluna Cisco disse...

O gajo deve ser engenheiro das obras já concluidas. Assim não tem que fazer contas