domingo, 24 de setembro de 2006

Direito a lugar cativo?

Pelos vistos, a corrupção é total.

Soube-se, agora, porque é que Pinto da Costa não teve problemas de maior no âmbito do processo “Apito Dourado”.

Afinal, o homem forte do FC Porto foi avisado, por um alto dirigente da Polícia Judiciária, de quando esta força policial iria proceder às buscas e à sua detenção.

Assim, foi fácil dar corda aos sapatos, inventar uma merda qualquer em Espanha e apresentar-se às autoridades, feito santinho e de livre e espontânea vontade, um ou dois dias depois.
Qual será o número do lugar cativo atribuído ao tal dirigente da PJ, entretanto reformado?

1 comentário:

Coluna Cisco disse...

Deve ter ido buscar ouro falso a espanha.