quinta-feira, 20 de julho de 2006

Filha, mãe e pai

Isto de ser pai tem muito que se lhe diga...

Desde já, e apesar da minha filha ainda ter só quatro meses, noto em mim uma predisposição para fazer o que, penso eu, todos os pais fazem: dar muito mimo e satisfazer muitas (leia-se algumas) das vontades e caprichos da criatura.

Apesar de não esperar nada em troca, fico emocionado, contente e feliz cada vez que a criança esboça um sorriso ou emite uma espécie de grunhido, como quem está a agradecer todos e cada momento que lhe proporcionamos em família.

De momento, acho que é, realmente, a melhor maneira que tem para demonstrar o sentimento que lhe vai na alma em relação aos pais.

Tenho consciência que, com o correr dos anos, muita coisa vai mudar e a cria vai desenvolver, espero que com sabedoria, a sua própria maneira de ser e de analisar o mundo que a rodeia.

Obviamente, o sentimento actual que tem em relação à mãe e a mim também se vai alterar.

Toda esta prosa para dizer que espero que a minha filha cresça saudável e com uma mente sã, e que não faça o mesmo que a anormal da fotografia.
Senão, o que é que irá dizer em relação ao pai?

A propósito... Foda não leva acento, sua ignorante!

1 comentário:

Tango disse...

Sim meu caro mas apesar de toda a ignorancia acho que deve ser melhor "fóda" do que a progenitora.

Será que a burrice passa de Pais para filhos?...

Bom desde que seja competente na matéria como parece tanto me faz a maneira como pensa, executa ou escreve!!